Fotografia: DR

PS reafirma que foi “arredado” da Estratégia Cultural 2030

Ricardo Rio afirma que «o PS se demitiu deste processo»

Carla Esteves
3 Nov 2020

Os vereadores socialistas reafirmaram, hoje, que «o PS não se absteve da votação da Estratégia Cultural de Braga 2030 por uma questão estratégica e política» ou «para obter dividendos políticos», mas antes porque «se sentiu arredado de um processo que entende que é de todos».

Na sequência de uma contenda que se prolonga já desde anterior reunião do executivo municipal e que foi reavivada durante a aprovação da proposta na ùltima Assembleia Municipal, com abstenção do PS.

O documento, que na Assembleia municipal mereceu os elogios de comunistas e bloquistas foi considerado pelo PS como «um exercício muito académico», não constituindo ainda a apresentação de uma autêntica política cultural para Braga.

«Não fomos nunca convidados, nem política, nem tecnicamente, a participar na discussão desta estratégia», reafirmou o socialista Artur Feio.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up