Fotografia: CESE

CESE aposta na união pelo futuro da Europa

Christa Schweng assume presidência do organismo representativo da sociedade civil europeia.

Luisa Teresa Ribeiro
28 Out 2020

“Unidos pelo futuro da Europa” é o lema de Christa Schweng, do Grupo dos Empregadores, como presidente do Conselho Económico e Social Europeu. A austríaca foi eleita esta manhã, no segundo dia da sessão plenária inaugural do novo mantado, tornando-se a 33.ª presidente do CESE e a 5.ª mulher a desempenhar este cargo.

A vice-presidência com pelouro do orçamento passa a ser ocupada pela italiana Giulia Barbucci, do Grupo dos Trabalhadores, e a da comunicação pelo irlandês Cillian Lohan, do Grupo Diversidade Europa. Este mantado vai durar dois anos e meio, até março de 2023.

«Esta gestão será marcada pela Covid-19 e, infelizmente, por tempos de incertezas e adversidades económicas e sociais, em que as empresas lutam para sobreviver e os trabalhadores perdem o emprego. No contexto atual, mais do que nunca, precisamos de unir forças, desenvolver uma visão para uma nova Europa pós-Covid-19 e fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para o CESE dar um contributo poderoso para a recuperação da Europa e a resiliência futura», afirma Christa Schweng.

Esta responsável promete agir para melhorar reputação do CESE e a confiança depositada na instituição. «Precisamos de um Comité unido e que cumpra os mais elevados padrões éticos, um Comité com uma excelente imagem», declarou, prometendo reforçar o código de conduta deste órgão consultivo.

A visão da sucessora de Luca Jahier na presidência deste organismo para o pós-Covid passa por uma Europa economicamente próspera, socialmente inclusiva e ambientalmente sustentável. Esta responsável também quer garantir que o CESE desempenha um papel crucial na Conferência sobre o Futuro da Europa.

Por seu turno, a vice-presidente Giulia Barbucci declara: «É nossa responsabilidade mostrar aos cidadãos europeus que a UE e o seu modelo social único podem ajudar a encontrar uma saída para a crise. Neste momento delicado, o CESE tem um papel-chave a desempenhar. Somos a voz da sociedade civil organizada e dos parceiros sociais na Europa. Trabalhamos arduamente todos os dias para promover a democracia e desenvolver uma UE mais participativa».

Já o novo vice-presidente responsável pela comunicação, Cillian Lohan, defende que o trabalho do CESE tem de chegar às instituições da UE «alto e bom som», ao mesmo tempo que o Comité aprofunda a participação ativa, tornando-se num exemplo de democracia participativa.





Notícias relacionadas


Scroll Up