Fotografia: DM

‘Online’ permitiu ao BabeliUM manter o número de alunos

Centro da UMinho assinalou ontem o Dia Europeu das Línguas.

Rita Cunha
25 Set 2020

No último ano letivo, e face a uma situação de pandemia, o BabeliUM – Centro de Línguas da Universidade do Minho soube adaptar-se a uma nova realidade e, através de uma aposta na vertente ‘online’, conseguiu manter o número de alunos.

«Estamos muito orgulhosos por, neste último ano, nos termos sabido adaptar com competências técnicas o ensino ‘online’», disse Jorge Pereira, docente do BabeliUM e membro da direção, hoje, na abertura das comemorações do Dia Europeu das Línguas, que contou com algumas atividades interativas.

De acordo com o responsável, não houve um decréscimo no que respeita o número de estudantes, que se manteve nos 1.200, o que «é muito bom» já que «o ‘online’ é outra espécie de ensino, com outras dificuldades». «Agora estamos mais preparados», garantiu.

O BabeliUM foi fundado a 26 de setembro de 2009, precisamente no Dia Europeu das Línguas, com o objetivo de contribuir para que a UMinho seja uma universidade multilingue aberta ao mundo. Foi precismente este o dia que o Centro fez questão de assinalar, desta vez em moldes diferentes do habitual de modo a cumprir as medidas preconizadas pela Direção-Geral da Saúde. Portanto, e pela primeira vez, o programa foi desenvolvido em formato ‘online’, através do Youtube e da plataforma Zoom. Nele participaram, esta manhã, mais de uma centena de alunos do ensino secundário dos concelhos de Braga e Ponte de Lima.

Numa primeira intervenção, Jorge Pereira explicou em que consiste o BabeliUM e quais os seus objetivos e serviços, entre eles os de legendagem, interpretação e o estudo das línguas estrangeiras.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up