Espaço do Diário do Minho

Ana Gomes Contra Monte de Desenvergonhada Corrupção?

18 Set 2020
Gonçalo S. de Mello Bandeira

Em 10/9/2020, Ana Gomes, ex-Embaixadora e ex-Eurodeputada – e que agora infelizmente perdeu o Marido, o Embaixador António Franco, o qual partiu em 15/7 e por quem enviamos aqui as nossas profundas condolências – apresentou e muito bem a sua candidatura à Presidência da República. É uma candidatura que faz falta a Portugal e à União Europeia. Portugal, ainda um país muito atrasado em muitos aspectos, nomeadamente com uma literacia, mas também habilitações académicas, muito abaixo das médias europeias e por isso com uma mentalidade ainda de rebanho, manipulável. Não por acaso a Justiça surge retratada na figura duma Mulher, não por acaso a República surge também retratada na figura duma Mulher. Uma Mulher que instigará as suas tropas, entre milhões de homens e mulheres e crianças, para alcançar os desígnios da sua própria existência. Será o encontro consigo própria e com a História. Não que a Monarquia Constitucional ou Parlamentar e Democrática não seja muitas vezes superior do ponto de vista ético à dita “República”: Noruega, Suécia, Bélgica, Holanda, Reino Unido, Espanha, Japão, etc., em contraste com muitas “Repúblicas ditatoriais sanguinárias e/ou teocráticas” como p.e. a Coreia do Norte, a China ou o Irão ou uma Venezuela, ainda agora acusada pela ONU por “crimes contra a Humanidade”. Já aqui tecemos vários elogios a Ana Gomes, nomeadamente em 8/3/19 no artigo “Denunciante Historiador Rui Pinto Património Mundial?” ou pressentindo por intuição em 9/8/19: “Ana Gomes e a Consciência Portuguesa Viva”. Também nesta linha, Paulo Teixeira de Morais tem feito uma intervenção cívica corajosa e sem preço. Ana Gomes, com o apoio formal, ou sem o apoio formal do Partido Socialista – espectro político do qual já se emancipou e alargou há muito tempo –, em poucos dias, já alcança projeções muito interessantes em termos de sondagens. E mesmo que não venha a vencer a Marcelo Rebelo de Sousa, se tiver saúde e se Deus quiser – como dizemos nós os cristãos – irá facilmente alcançar uma vitória nas eleições presidenciais seguintes. Achamos que Marcelo Rebelo de Sousa esteve muito bem ao longo do seu mandato, mas como o próprio tantas vezes referiu no passado, um mandato de 7 anos único seria provavelmente o ideal. Não desfazendo, Ana Gomes irá ser uma mais-valia. Desde logo porque Ana Gomes não se deixa impressionar pelo tradicional “Fado-Fátima-Futebol”, no sentido dos Portugueses se auto resumirem à desdita da História triste e deprimente da saudade, duma certa religião passiva (“Fátima” – da qual somos crentes –, que surge por vezes em sentido negativo e inclusive anti-cristão). Veja-se o caso da vergonha nacional e internacional (incluindo o âmbito desportivo) que uma das maiores instituições Portuguesas – o SLBenfica – está a passar com a presidência de Luís Filipe Vieira. Com os juros, juntando todas as notícias ao longo dos últimos anos, encontramos dívidas das empresas de Vieira que rondam os €1.000 milhões! O que aliado às intervenções do dinheiro dos contribuintes na CGD, BES e Novo Banco, pode ainda ir mais além! Nos clubes mais ricos do mundo, vemos Presidentes que realmente são ricos. Não presidentes que entrando pobres pretendem ficar ricos dum dia para o outro e com o dinheiro dos contribuintes. Neste contexto, António Costa ao fazer parte do apoio à candidatura de Vieira, está a servir de testemunha abonatória, incluindo os processos LEX (pressão de Magistrados com tráfico de influências etc.) e o processo “e-Toupeira” no qual eram manipulados árbitros de futebol. Veja-se os péssimos resultados desportivos internacionais no futebol de 11! Como referiu Ana Gomes em 1/8/19, Jornal Económico, «“Olha quem!”. Ana Gomes compara Luís Filipe Vieira a Joe Berardo / A notícia da Sábado, de que uma das empresas de Luís Filipe Vieira ficou a dever 54 milhões de euros ao Novo Banco, foi alvo de comentário por parte da ex-eurodeputada. Deste vez, Ana Gomes comparou o presidente do Benfica ao empresário madeirense»…

Destaque

Não desfazendo, Ana Gomes irá ser uma mais-valia.



Mais de Gonçalo S. de Mello Bandeira

Gonçalo S. de Mello Bandeira - 16 Out 2020

Em Portugal, enquanto a segunda vaga do coronavírus19 vai alastrando cada vez mais, assiste-se a um desrespeito demasiado comum por certos Dirigentes do Ensino Superior pelos Dirigentes, mas também Delegados Sindicais e Associados dos Sindicatos do Ensino Superior. Essa falta de respeito vai desde a legislação em vigor, já por nós apontada num artigo, 25/9/20: […]

Gonçalo S. de Mello Bandeira - 9 Out 2020

Que pensará a União Europeia dum país tão corrupto como é este Portugal? Com o Brexit, será que o Tribunal de Contas Português resiste à passagem do “para Inglês ver” para “Alemão ver”?! É o Tribunal de Contas Português afinal um “Tribunal-de-faz-de-conta” em relação à fiscalização do uso dos dinheiros públicos? Então, será legítimo fugir […]

Gonçalo S. de Mello Bandeira - 2 Out 2020

O Princípio da Igualdade é um dos mais importantes princípios que estão presentes na Constituição da República Portuguesa. Refere o art. 13º, um número cheio de simbologia em Portugal, entre quadrados e triângulos esculpidos nas pedras divinas com o Ser Humano ao centro, qual “Vitruviano” de Leonardo da Vinci, numa edificação perfeita de mosaico com […]


Scroll Up