Fotografia: Avelino Lima

Turismo regressou em força ao Bom Jesus entre meados de julho e finais de agosto

Houve dias em que foi necessário encerrar as portas da Basílica e o parque de estacionamento, para evitar enchentes

Carla Esteves
15 Set 2020

Os números da afluência turística ao Santuário do Bom Jesus voltaram a atingir números praticamente “normais” para a época de Verão entre os dias 15 de julho e 30 de agosto, depois de meses de significativa queda em virtude da pandemia provocada pela Covid-19.

Àsemelhança do que se passou com os restantes destinos turísticos da cidade, apenas a proveniência dos turistas mudou, sendo a grande maioria portugueses, com destaque ainda para o ansiado regresso dos vizinhos espanhóis.

Varico Pereira, secretário da Confraria do Bom Jesus do Monte e um dos principais rostos da elevação do Santuário a Património da Humanidade, esclarece que o regresso em massa se demonstrou aos mais diversos níveis, nomeadamente na afluência à estância e à Basílica, mas também aos Hotéis do Bom Jesus.

Salvaguarda, porém, que esta retoma foi sempre dentro dos mais rigorosos procedimentos de segurança, e em cumprimento de todas as orientações da Direção Geral de Saúde (DGS).

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up