Fotografia: DR

UMinho procurada por menos 15% de estudantes estrangeiros

Em causa estão as incertezas de circulação e de encerramento de universidades, entre outras condicionantes que possam ressurgir.

Redação/Lusa
8 Set 2020

A Universidade do Minho registou uma «quebra» na procura por alunos estrangeiros de 15% e, num ano «verdadeiramente excecional», vai alargar horários de funcionamento, terá aulas ao sábado e funcionará num «regime misto», entre o presencial e o audiovisual.

À Lusa, reitor deu ainda conta da diminuição da procura de programas de mobilidade temporária, como o programa Erasmus. «Prevíamos, em bom rigor, quebras muito mais significativas. Na procura de alunos estrangeiros para fazerem aqui um ciclo completo houve uma diminuição de procura na ordem dos 15%. A quebra mais acentuada está a sentir-se quer na saída quer na entrada de alunos para programas de mobilidade temporária, devido às incertezas de circulação, de encerramento de universidades e a outras condicionantes que podem voltar a acontecer», descreveu Rui Vieira de Castro.

A par do alojamento dos alunos, outro fator «algo preocupante» apontado foi o aumento de custos de funcionamento que as medidas que tiveram de ser adotadas para «tentar travar» a proliferação do novo coronavírus, mas o reitor lembrou o contrato-programa entre universidade e Governo que prevê compensações caso haja custos adicionais para as instituições causados por diplomas legais.
«Já nos vimos a preparar para este cenário desde junho. Reorganizamos o funcionamento dos ‘campi’, porque é impossível termos todos os alunos ao mesmo tempo nas instalações e cumprir as medidas de distanciamento necessárias», apontou Rui Vieira de Castro.

Por isso, disse, «as turmas foram diminuídas, o horário de aulas alargado. Antes havia aulas até às 18h00, este ano será até às 20h00. Haverá também aulas ao sábado, quando estas só havia para pós-graduações, mestrados e doutoramentos. Os horários das cantinas e restaurantes foram também alargados e foram criados corredores de circulação por todos os espaços. Foi tudo revisto e pensado para, numa lógica também pedagógica, adequar o funcionamento da universidade às regras exigidas», disse.

Quanto às aulas, esclareceu que «funcionarão em regime misto, mas com preferência no regime preferencial, que é o que melhor se adequa ao plano pedagógico seguido pela UMinho».





Notícias relacionadas


Scroll Up