Espaço do Diário do Minho

O CDS UNIDO

8 Set 2020
Gonçalo Pimenta de Castro

A vitória conseguida no ano de 2013 pela Coligação Juntos por Braga, marca o que foi uma estratégia do CDS-PP para Concelho de Braga, bem pensada e muito bem seguida por diferentes equipas concelhias; não foi fácil, como é do conhecimento comum, foi um processo com algumas derrotas, mas que culminou com uma estrondosa vitória, que colocou um fim em trinta e sete anos de governação autárquica socialista no Concelho.

O CDS de Braga traçou sempre, desde as primeiras eleições autárquicas pós 24 de Abril de 1974, uma linha de acção firme, esteve na oposição à governação do Partido Socialista em Braga, com firmeza, mesmo quando os resultados eleitorais não nos foram favoráveis e quando alguns dos seus filiados desistiram; mantivemos a nossa determinação nessa oposição e fomos importantes, ao mostrar aos bracarenses que tinham neste partido uma excelente opção para incluir na gestão do município; o que se veio a validar, com o desempenho dos dois vereadores no executivo e os diferentes elementos nas Juntas de Freguesia.

Acompanhei o CDS desde sempre, sou filiado no CDS-PP há mais de vinte anos, militei primeiro na juventude do partido, pertenci a diversas Concelhias de uma organização e de outra, vi o CDS-PP de Braga passar por momentos complicados e por momentos muito bons; enquanto militante da estrutura bracarense, guardarei para sempre na minha memória esse momento fantástico que foi a vitória da coligação Juntos por Braga em 2013.

Por isso, nunca é confortável para um filado de um partido político, mesmo sendo de base, ler na imprensa determinados comentários sobre o mesmo. Quando numa recente entrevista com o Presidente da Câmara, por sinal, muito esclarecedora e cheia de esperança num futuro melhor para o nosso Concelho, a senhora jornalista questiona o mesmo sobre as divergências internas do CDS de Braga e a quebra de diálogo entre os dois vereadores eleitos em nome do partido, tal situação deixa-me triste e até mesmo “preocupado”.

Embora não faça parte da actual Comissão Política Concelhia, faço o meu apelo à união e ao diálogo, caso se verifique a situação descrita na peça jornalística, pois, embora já tenha servido a estrutura Concelhia na linha da frente, agora, como simples militante da Concelhia do CDS-PP de Braga, relembro o passado, através do empenho e resiliência, que os dirigentes e militantes tiveram em Braga, para proporcionar aos bracarenses o modelo de gestão autárquica que temos nos dias de hoje e cujos benefícios são por demais evidentes.

O CDS em Braga representou sempre a direita moderada, uma democracia-cristã de valores sólidos e convicções firmes, não embarcando em modas momentâneas dos “Soundbites” mais liberais ou mais radicais. Pelo CDS que o Concelho de Braga conhece e precisa, unamo-nos em prol do projecto eterno que é Braga.



Mais de Gonçalo Pimenta de Castro

Gonçalo Pimenta de Castro - 26 Out 2019

Maria de Fátima Bonifácio publica no Jornal Público do dia 17 de Outubro de 2019 um artigo com o título de “A Crise”, onde escreve no último parágrafo que a queda brutal do CDS nas eleições de 06 de Outubro se deve ao facto de o partido não ter um “povo” CDS. Diz a historiadora […]

Gonçalo Pimenta de Castro - 30 Jul 2019

O preâmbulo da Constituição Portuguesa diz o seguinte: “A Assembleia Constituinte afirma a decisão do povo português… de abrir caminho para uma sociedade socialista…”. Eu sei, por experiência própria, que uma esmagadora maioria das pessoas não faz a mínima ideia que a nossa Constituição diz, explicitamente, que Portugal tem de caminhar para uma sociedade socialista. […]

Gonçalo Pimenta de Castro - 26 Jan 2019

Andámos distraídos enquanto cidadãos, sim, muito distraídos e nem nos apercebemos disso. Para mim, o caso mais recente de distração dos cidadãos, foi o referendo no Reino Unido, no dia 23 de Junho de 2016, onde os britânicos foram chamados para manifestar a sua opinião sobre a permanência ou não do seu país na União […]


Scroll Up