Fotografia: DM

Livraria Diário do Minho apresentou hoje livro ‘Fragmentos’ de João Aguiar Campos

Livraria vai reeditar ainda esta semana o livro “Morri ontem”, que continua a ser procurado, embora esteja esgotado há meses

Joaquim Martins Fernandes
8 Set 2020

A Livraria Diário do Minho apresentou esta manha o último livro da autoria do cónego João Aguiar Campos. “Fragmentos” é o título do livro em que o autor propõe ao leitor uma reflexão sobre o sentido da vida, dando para mote da caminhada introspetiva os muitos momentos de insónia que estiveram na base dos 332 pequenos textos que dão corpo à obra.

Na sessão de apresentação e lançamento da obra, que já se encontra à venda, o diretor da Livraria Diário do Minho, padre Tiago Freitas, deu o mote para a melhor forma de o leitor se relacionar com “Fragmentos”.

«É um livro a ser lido pausadamente» e cada um dos 332 textos contém matéria que pode motivar uma reflexão diária ao longo de quase um ano. Na sessão de apresentação da obra, que decorreu de uma forma descontraída na Livraria que a publicou, o autor explicou a estrutura de “Fragmentos”.

«Os 332 textos estão divididos por quatro secções temáticas. A última é a da paz», precisou João Aguiar Campos, destacando a «marca pessoal» de todos os textos. O sacerdote realçou a importância do contexto em que as palavras ganharam forma concreta.

«Estes 332 foram nascendo em momentos de insónia, na dor do tempo. E alguns exprimem o “bater com o nariz na fechadura”, no esforço de tentar entrar sempre numa porta que, afinal, não existe», vincou João Aguiar, assumindo que o livro que agora compartilha com os leitores condensa «pedacinhos da vida, de olhares, de experiências, de pessoas».
[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up