Fotografia: DR

ACES Braga garante estar a trabalhar para maior rapidez do reagendamento de consultas

A informação foi transmitida pelo diretor, Domingos Sousa.

Rita Cunha
8 Set 2020

O Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Braga garante estar a trabalhar para que exista uma maior celeridade no reagendamento das consultas em atraso.
A informação foi transmitida pelo diretor, Domingos Sousa, ontem, durante uma reunião do Conselho da Comunidade que visou fazer o ponto da situação epidemiológica e preparar o plano de ação para o quarto trimestre deste ano. Para o responsável, «existe urgência na retoma dos serviços de atendimento junto dos utentes», pelo que este esforço está a ser feito.

Domingos Sousa vincou ainda que, «apesar dos valores [da covid-19] terem estado estáveis nas últimas semanas, os números apresentam um ligeiro aumento, que mostram a importância de todos assumirem um papel activo na prevenção».
Desta feita, o plano apresentado assume-se, para o município, como uma ferramenta «de enorme importância para todo o trabalho que está a ser desenvolvido entre as várias entidades».

De acordo com o mesmo, estão a ser implementadas diversas alterações ao funcionamento das Unidades de Saúde Familiar (USF). Exemplo disso é o acompanhamento que está a ser efetuado pelo médico de família aos casos de covid. «A teleconsulta vai ser uma realidade mais frequente para que a população, nomeadamente a mais frágil, não tenha que se deslocar à USF, sobretudo na época gripal que se avizinha, onde cada gripe tem de ser encarada como um potencial caso de infeção», explicou Domingos Sousa.

A reunião foi presidida por Sameiro Araújo, vice-presidente da Câmara Municipal de Braga, que apelou à colaboração das entidades locais das freguesias no sentido de sensibilizar a população para evitar deslocações desnecessárias aos Centros de Saúde, para aspectos burocráticos. «Só com a articulação entra a população e as instituições bracarenses é que conseguiremos retomar alguma da normalidade e enfrentar este grave problema que nos atingiu a todos sem excepção», disse.
A reunião juntou cerca de 15 entidades no gnration. Na ocasião, Sameiro Araújo destacou a «colaboração que tem existido entre a autarquia e as instituições de saúde» e lembrou «o empenho e profissionalismo de todos os profissionais do ACES nesta fase de intenso trabalho, particularmente na luta contínua contra a pandemia».

Nesta sessão, foi ainda aprovado o alargamento da representatividade do Conselho da Comunidade, ao serem incorporadas entidades como a Santa Casa da Misericórdia, Associação de Farmácias, Bombeiros Voluntários, Cruz Vermelha, Bombeiros Sapadores, Proteção Civil e Arquidiocese.





Notícias relacionadas


Scroll Up