Vídeo: Nuno Cerqueira

Câmara de Esposende formalizou hoje entrada no modelo de cogestão desta área protegida.

Jorge Oliveira
3 Setembro 2020

O secretário de Estado da Conservação da Natureza, das Florestas e do Ordenamento do Território revelou, hoje, em Esposende, que o Governo pretende atribuir 900 mil euros ao Parque Natural do Litoral Norte (PNLN) para o desenvolvimento do seu plano de investimentos.

João Paulo Catarino deixou esta informação aquando da assinatura de um protocolo que formalizou a adesão do Município de Esposende ao modelo de cogestão daquela área protegida, que passa a ser partilhada com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).

«É nossa intenção, com um projeto piloto, até ao final do ano aprovar 900 mil euros para investimento nesta área protegida, nomeadamente na melhoria da visitação, investimentos em limpeza, valorização de recursos ambientais protegidos», adiantou o governante.

A Câmara Municipal de Esposende formalizou hoje a adesão ao modelo de cogestão das áreas protegidas, passando, assim, a ter assento no órgão de gestão do Parque Natural do Litoral Norte. A comissão de gestão vai agora elaborar o plano de ação.

Esta entrada na gestão do PNLN é acompanhada de um envelope financeiro no valor de 100 mil euros para dotar a autarquia de Esposende de capacidade técnica e operacional para atividades prioritárias de promoção da cogestão desta reserva natural, por um período de três anos.

Na sessão, o presidente da Câmara de Esposende, Benjamim Pereira, considerou a partilha da gestão desta área protegida com o ICNF «vantajosa» e de «extrema importância», pois permitirá dar corpo a uma «nova estratégia na governança» do PNLN que tem 16 quilómetros de cordão dunar no concelho de Esposende.

«Acreditamos que a conjugação de recursos, sejam eles finnceiros, humanos, ou mesmo estratégicos, permitirão uma atuação mais cuidada e eficaz, permitindo dar uma resposta mais célere a todas as necessidades e expetativas que ao Parque Ntural do Litoral Norte diz respeito», disse o autarca, que apontou esta área protegida como um «ativo fundamental» e uma das «imagens de marca» de Esposende, que «tem vindo a diferenciar o concelho pela positiva no contexto da região, fazendo de Esposende um verdadeiro privilégio da natureza».

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]


Outros Vídeos

Scroll Up