Espaço do Diário do Minho

Apelo aos cidadãos: A segurança de todos nas mãos de cada um!

30 Ago 2020
Ana Gomes

Caros concidadãos,

 

Antes de mais espero que estejam todos bem e que tenham conseguido aproveitar, em segurança, alguns momentos de lazer neste período de férias.

Este ano tem sido um ano muito conturbado com a necessidade de muitas adaptações sociais, laborais, educativas e familiares. Estamos cansados e queremos voltar à vida tal e qual a conhecíamos.

Contudo, apesar de 8 meses volvidos sobre o início desta pandemia, o conhecimento científico sobre o vírus SARS-CoV-2 ainda não é o suficiente para que possamos descansar e baixar a guarda.

As incertezas ainda são muitas e aproxima-se uma altura do ano em que as dúvidas vão continuar a aumentar. Por um lado, vão ser retomadas as atividades letivas de modo presencial para todos os anos, aumentando os aglomerados próprios das instituições educativas com consequente risco de aumento do número de infeções. E, por outro lado, vamos entrar no Outono/Inverno com o consequente aumento habitual das infeções víricas respiratórias, o que irá certamente aumentar o “ruído” diagnóstico.

Como cidadã, não duvido do empenho de todas as instituições, públicas ou privadas, na minimização do risco de todos profissionais, colaboradores e alunos, cumprindo com as orientações da Direção Geral da Saúde e das Unidades de Saúde Pública.

No entanto, a responsabilidade é de todos nós! E é nesse sentido que vos escrevo este apelo.

Como médica de família, uma das atividades que temos tido desde o início da pandemia, é a vigilância das pessoas infetadas por COVID 19 que estão a ser tratadas no domicílio.

O que tenho, e temos assistido, é que no último mês, o número de pessoas infetadas está a aumentar e começa a aumentar de um modo significativo, sobretudo à custa de reuniões/jantares/lanches/convívios familiares entre pessoas que não coabitam na mesma casa.

O vírus está a vencer-nos pelo cansaço do distanciamento social mas não podemos deixar que isto aconteça!

Não temos que ficar confinados ou isolados, temos que conviver pois somos seres sociais, mas temos e devemos fazê-lo com responsabilidade e altruísmo pois a segurança individual é a segurança de todos!

Assim, relembro que, do pouco que sabemos como sendo eficaz no controlo da pandemia temos o distanciamento social, a higienização frequente das mãos e o uso de máscara.

Mesmo quando nos reunimos com os nossos familiares ou amigos, com quem não vivemos na mesma casa, devemos cumprir estas regras escrupulosamente. O vírus não olha a relações pessoais!

Por favor protejam-se e protejam os outros! Só assim poderemos caminhar todos em segurança para o controlo da pandemia, permitindo que o nosso Serviço Nacional de Saúde não entre em rutura e continue a conseguir tratar dos que estão doentes (COVID e não-COVID), e que a ciência cumpra com o seu propósito de encontrar a vacina e o tratamento.



Mais de Ana Gomes


Scroll Up