Fotografia: DR

Romaria da Senhora do Viso vivida este ano a nível paroquial

D. Nuno Almeida, bispo auxiliar de Braga, preside à Eucaristia neste santuário de Celorico de Basto

Jorge Oliveira
25 Ago 2020

Este ano a tradicional festa e romaria ao santuário de Nossa Senhora do Viso, em São Miguel de Caçarilhe, será de carácter paroquial, sem a habitual presença dos movimentos e comunidades paroquiais do Arciprestado de Celorico de Basto, devido à crise pandémica de Covid-19.

«As cerimónias serão realizadas no Santuário, ao ar livre, e na zona envolvente, de acordo com as regras da Direção-Geral da Saúde, e contam com a presença de D. Nuno Almeida», adiantou ao Diário do Minho o padre António Gonçalves, pároco de São Miguel de Caçarilhe.

O Bispo Auxiliar de Braga irá presidir ao principal momento da romaria, a Eucaristia das 11h00 no dia 13 de setembro.

O padre António Gonçalves referiu que na paróquia estão já a trabalhar na logística desta celebração religiosa em tempo de pandemia, em que é necessário ter outros cuidados que até agora não era habitual.

No adro vão ser colocadas cerca de 300 cadeiras de plástico com o espaçamento devido para que seja cumprido o exigido distanciamento físco entre as pessoas.

No domingo, dia 13, a imagem da Senhora será colocada bem cedo no adro da capela, para aclamação e veneração, com «todas as regras de segurança».

A tradicional e grandiosa procissão em honra de Nossa Senhora do Viso, que saía durante a tarde, não se realizará, devido à pandemia. O cortejo litúrgico será substituído por uma celebração de cariz mariano que culmina, pelas 18h00, com a Consagração a Nossa Senhora do Viso.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up