Fotografia: DR

MP faz buscas no caso “golas anti-fumo”

Investigação.

Redação / NC
5 Ago 2020

Ministério Público está a realizar hoje diversas buscas no país no âmbito do caso “golas anti-fumo”.

A Procuradoria Geral da República (PGR) já confirmou as buscas que estão a ser realizadas em em vários domicílios.

As autoridades suspeitam de fraude na obtenção de subsídios da UE, de participação económica em negócio e corrupção.

A PGR suspeita que a aquisição, que teve financiamento do fundo de coesão europeu e custou o dobro do valor de mercado, possa configurar numa fraude na obtenção de subsídio da União Europeia – neste caso o programa POSEUR que entregou a Portugal 1,6 milhões de euros, do total de 2,2 milhões de investimento.

O contrato foi adjudicado à empresa Foxtrot Aventuras – cujo dono é Ricardo Fernandes, casado com Isilda Silva, presidente socialista de junta de freguesia de Longos, em Guimarães – o fornecimento de 15 mil kits de proteção pessoal, que incluíam as 70 mil golas antifumo.

Ao todo a ANEPC pagou 328 656 euros, dos quais 126 705 eram para as golas.

 





Notícias relacionadas


Scroll Up