Fotografia: DR

«Separadores em betão ou railes potencia a velocidade»

Bragaciclável afirma.

Nuno Cerqueira
26 Jul 2020

Após o anuncio da Câmara de Braga em avançar para a substituição das sebes na avenida Padre Júlio Fragata por separadores em railes (ver aqui), a Braga Ciclável veio a público alertar que essa situação potencia a velocidade.

«Não podemos ter separadores de betão como nas auto-estradas, nem railes como nas pistas de automobilismo», afirma Mário Meireles, da Braga Ciclável.

«Sebes, railes e separadores de betão só têm um efeito: potenciar aumentos de velocidade e, consequentemente, aumentam o risco das colisões e despistes graves», continua a explicar.

Estes defensores de vias sem qualquer separador afirma que «é preciso acalmar o tráfego, garantir que a velocidade ali praticada é abaixo de 50 km/h, instalar semáforos ao longo da avenida, efetuar o atravessamento da rua Nova de Santa Cruz com um cruzamento de nível semaforizado que está prometido desde 2016 pelo presidente da Câmara, Ricardo Rio».

«Na avenida mais central da cidade do século XXI, onde está localizado o estabelecimento com mais procura do Minho, é fundamental que se garanta a segurança de todos os utilizadores através de redução de velocidades e de volumes de tráfego, apostando em melhores passeios, ciclovias, melhores transportes públicos e atravessamentos de nível», aponta Mário Meireles, referindo que «o carro, na cidade, tem que se comportar como um convidado, não pode ser dono autoritário de 80% do espaço de uma rua».





Notícias relacionadas


Scroll Up