Fotografia: DR

Barreto aponta às autárquicas e diz que manteve «conversas normais» em Barcelos

Declarações ao Diário do Minho após vitória da Federação Socialista de Braga.

Nuno Cerqueira
26 Jul 2020

Joaquim Barreto, atual deputado na Assembleia da República (AR) pelo Partido Socialista e natural de Cabeceiras de Basto, aponta às autárquicas depois de ter visto nova vitória que o reconduz como líder da Federação Socialista do distrito de Braga.Este “sénior” da política venceu em quase todas as concelhias – apenas perdeu Barcelos, Vila Verde e Famalicão – e aponta agora à «união» para atacar com força nas autárquicas.

«Foi uma votação expressiva e harmoniosa em todo o distrito. Uma votação que reconhece o trabalho que cessou e que nos trouxe dias grandes vitórias: legislativas e europeias», afirmou a este jornal.

Olhando ao futuro, Joaquim Barreto quer continuar a unir e fortalecer o partido, afirmando o distrito de Braga no contexto de cada concelho, nacional e europeu.

«Este é um distrito com pujança humana, económica e social, que queremos ainda potenciar e defender», destacou.

Tendo como pano de fundo já as próximas autárquicas, Joaquim Barreto quer a federação empenhada «procurando o melhor resultado possível em 2021».

«Queremos todos militantes unidos e disponíveis, pois vão encontrar no nosso projeto uma âncora ao serviço da sociedade. Joaquim Barreto ainda não tem a equipa definida para o futuro, mas garante que «esta vai servir «os melhores interesses do partido» e aproveitou para esclarecer o «caso Barcelos» onde uma notícia local dava nota de acordo secreto com Miguel Costa Gomes, líder da concelhia do PS.

«Decorreram contactos recentes e decorrem de uma relação institucional, normal e natural, na minha condição de presidente da Federação com um presidente de Concelhia, o que aliás acontece desde sempre, com os demais presidentes das Concelhias de outros concelhos do distrito para tratar de assuntos político-partidários, das estruturas internas e dos referidos concelhos. Estranha-se por isso, quaisquer outras ilações ou deduções neste relacionamento, visto as mesmas não se ajustarem a esta cooperação institucional entre socialistas e seus dirigentes para bem do PS», afirma.

O reeleito frisa ainda que a campanha para a Federação foi direcionada para os militantes, dirigentes e todos aqueles que fazem parte do universo eleitoral de forma livre, sem pressões, para que todos pudessem fazer as suas opções.





Notícias relacionadas


Scroll Up