Fotografia: Nuno Cerqueira

Esposende avança com aposta forte na gastronomia do peixe e mariscos

Destinos gastronómicos.

Nuno Cerqueira
20 Jul 2020

O Município de Esposende vai avançar a curto prazo para uma aposta forte na promoção do peixe e marisco para potenciar, ainda mais, a reconhecida potencialidade gastronómica do concelho.

Já com o “Polvo à Pedra” como um dos pratos fortes do concelho, onde se juntam os doces como “folhadinhos” e “clarinhas”, a autarquia decidiu aproveitar o projeto financiado “Minho Região Europeia da Gastronomia” para atacar os mariscos e o peixe, como caso do robalo ou a lampreia.

«Temos como objetivo a valorização económica do Minho, enquanto região gastronómica de excelência. Com este projeto pretendemos construir toda uma identidade gastronómica associada ao peixe e marisco, criando desta forma, novas ferramentas, para que os nossos empresários possam catapultar os seus restaurantes, promovendo o nosso território e toda a sua oferta gastronómica e turística», revelou a este jornal o vereador com o pelouro do turismo, Sérgio Mano.

Esta ação permite aos Municípios utilizar um valor máximo de 20 mil euros e Esposende propôs-se utilizar uma verba de 19235 euros para ações que permitam a identificação de um produto da gastronomia tradicional, com potencial económico e cultural para a ser valorizado.

«No nosso caso, o peixe e marisco, com destaque para o robalo. O projeto permitirá posicionar Esposende como destino gastronómico, através de uma forte componente de comunicação e promoção, com campanhas nos diferentes meios e plataformas digitais, elaboração de vídeo e suportes promocionais, realização de Fun Trip, entre outras ações», frisou Sérgio Mano.

Para além destas ações divulgadas pelo vereador, este jornal sabe que está previsto ainda o levantamento do receituário local e ficha nutricional. Até ao final do ano o robalo estará em destaque, mas a ação pretende que nos anos seguintes seja outro tipo de pescado a ser promovido.

«Sou da opinião que temos de abandonar a ideia redutora, de limitar a nossa promoção gastronómica a um único prato, impondo, de certa forma a sua confeção aos principais interessados que são os restaurantes», sublinhou o vereador, que pretende uma visão «ambiciosa e abrangente de olhar para a promoção gastronómica do concelho como um todo», vaticina Sérgio Mano





Notícias relacionadas


Scroll Up