Fotografia: DR

Moradores das Fontainhas uniram esforços e limparam a praça, o ringue e zona envolvente

Na manhã de ontem.

Rita Cunha
12 Jul 2020

Cerca de 15 moradores da Praça das Fontainhas responderam positivamente ao repto lançado pela Plataforma Amigos de S. Vicente, tendo participado, ontem de manhã, numa ação de limpeza que abrangeu não só a zona da praça como também o ringue e a área envolvente.

«Não fomos centenas, mas fomos os suficientes para efetuar um bom trabalho com toda a camaradagem possível», referiu José Macedo, da Plataforma, aproveitando para agradecer a todos os moradores envolvidos, assim como a entidades como a Agere, que disponibilizou uma funcionária e apoio técnico.

Ao Diário do Minho, o responsável adiantou que a ação demorou cerca de duas horas e decorreu com «muito boa disposição e empenho». A praça não se encontrava muito suja, sendo que a maior parte dos detritos recolhidos foram bens de consumo como garrafas de vidro partidas, beatas de cigarros e papéis.

Foram ainda identificadas as zonas de maior concentração, tendo-se constatado a necessidade de efetuar um «trabalho de vigilância e prevenção diferente». A zona do ringue, por ser mais resguardada, é, para o responsável, a que carece de maior preocupação já que, por vezes, é frequentada por «grupos duvidosos», sobretudo de madrugada. «Temos recebido muitas queixas de jovens que frequentam aquela área à noite, vão para lá comer e beber», explicou José Macedo, vincando que «estes recantos nunca trazem nada de bom». Trata-se de uma situação que «já está sinalizada».
Na ação de ontem os moradores verificaram ainda que o tanque da Fonte do Mundo já estava vazio, o que irá motivar uma intervenção por parte da Agere ainda «esta semana».

De acordo com o responsável pela Plataforma Amigos de S. Vicente, estas ações de limpeza , entre outras, são para continuar, perspetivando-se um envolvimento cada vez maior por parte dos moradores das Fontainhas em torno deste trabalho cívico.

«O nosso objetivo é acompanhar a população, saber das suas preocupações e vermos os problemas que existem para depois fazermos a ponte com as entidades competentes, fazendo alguma pressão para que as coisas andem para a frente. Reportam-nos várias coisas. Há aqui todo um trabalho por detrás de interação que também ajuda. Vamos continuar com as nossas rondas semanais à freguesia para averiguar problemas que possam existir», adiantou.

Esta Plataforma foi criada para dar voz a todos os vicentinos, no sentido de melhorar a freguesia. Nesse sentido, tem organizado ações de sensibilização e diversas visitas no terreno e estabelecido contactos com a autarquia no sentido de reportar os problemas sinalizados. Ainda recentemente recolocaram nos parques infantis as vedações que tinham sido retiradas à revelia.





Notícias relacionadas


Scroll Up