Fotografia: DR

ASAE suspende fabrico de máscaras contrafeitas em empresa de Barcelos

Operação policial.

Redação / NC
28 Jun 2020

A ASAE suspendeu o fabrico de máscaras contrafeitas após uma ação de fiscalização a uma empresa de personalização têxtil em Barcelos, que produzia máscaras ilícitas que ostentavam “falsificações de marcas protegidas desportivas e de moda”, anunciou a força policial.

Em comunicado, a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica explicou que foram detetadas e apreendidas 249 máscaras contrafeitas que não cumpriam também os requisitos de segurança previstos.

Na ação de fiscalização na empresa de personalização têxtil no concelho de Barcelos, distrito de Braga, a ASAE apreendeu ainda “todo o material predominantemente utilizado na falsificação dos produtos”.

Foram apreendidos seis quadros utilizados para a estampagem dos artigos, 2.867 transferes referente às marcas e ainda 260 cortes de tecido já preparados para o fabrico dessas máscaras, acrescentou.

“Com esta intervenção, a ASAE retirou do mercado máscaras ilícitas que, para além de ostentarem ilegalmente marcas registadas (em violação dos direitos de propriedade industrial), não cumpriam os requisitos de segurança previstos para este tipo de equipamento para uma efetiva proteção dos seus utilizadores”, destaca ainda a nota.

A operação da ASAE decorreu através da sua Unidade Nacional de Informações e Investigação Criminal.

 





Notícias relacionadas


Scroll Up