Fotografia: DM
Autarcas do Alto Minho e Galiza reivindicam abertura das fronteiras

Os presidentes de Câmara e os Alcaides atravessaram a Ponte da Amizada a pé em protesto

José Carlos Ferreira
3 Jun 2020

A Ponte da Amizade, que liga Vila Nova de Cerveira a Tomiño, foi hoje palco de uma ação de protesto por parte das autarquias que integram o Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial “Rio Minho”, para reivindicar a abertura das fronteiras entre Portugal e Espanha.
Recorde-se que, devido à pandemia da Covid-19 os dois países acordaram, desde 17 de março, o encerramento das fronteiras, mantendo apenas aberta, ao longo do rio Minho, a passagem na fronteira entre Valença e Tui.
Hoje de manhã, os alcaides de A Guarda, Rosal, Tomiño, Tui, Salvaterra, Arbo e As Neves, e os presidentes das Câmaras de Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Valença e Vila Nova de Cerveira disseram que já não faz sentido a decisão, atravessando a ponte com as letras de pedido de socorro “SOS”.
«Esta é uma ação simbólica em que pretendemos sensibilizar os governos dos dois Estados para a injustiça que é o encerramento de vários postos fronteiriços no rio Minho». disse aos jornalistas o presidente da AECT “Rio Minho, Uxio Benitez.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up