Fotografia: DM

D. Jorge Ortiga destaca unidade gerada pela transmissão online da eucaristia

A eucaristia desta tarde foi a última antes da reabertura das igrejas à comunidade.

Rita Cunha
28 Mai 2020

Naquela que foi a última celebração eucarística sem a presença física de fiéis, o Arcebispo de Braga deixou uma palavra de gratidão e de amizade a todos os que, ao longo dos últimos dois meses e meio, seguiram as transmissões através dos canais online da Arquidiocese.

«Não sei quem sois, alguns serão conhecidos, outros nunca nos vimos. Foi uma comunhão espiritual que existiu entre nós. Para mim foi muito rico pensar que por detrás dos muros desta capela me encontrava com uma grande multidão», disse D. Jorge Ortiga, enaltecendo aqui uma «solidariedade efetiva muito profunda».

«Não foram [celebrações] inúteis as que aqui tivemos. Alguma coisa deve ter sido semeada», disse, pedindo para que a união se mantenha. «Peço-vos que continuemos unidos. Eu creio que separados podemos sempre crescer no amor entre nós. A distância não impede que nos mantenhamos unidos no mesmo amor e na mesma fé», frisou.

Dirigindo-se em concreto aos que não poderão ainda assistir presencialmente às missas, sobretudo os mais idosos e vulneráveis, D. Jorge Ortiga apelou a que mantenham o «prazer» de «passar alguns momentos diante do Sacrário» e de estar a sós com o Senhor, não esquecendo a recitação do terço.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up