Fotografia: DR

Papa reza pelas pessoas que enterram os mortos

Francisco alerta para o «mundanismo», proposta de visa assente no «efémero»

Redação/Ecclesia
16 Mai 2020

O Papa Francisco rezou esta manhã pelas pessoas que têm a tarefa de enterrar as vítimas da pandemia do Covid-19, sublinhando a «obra de misericórdia» que executam e o risco que correm.

“Rezemos hoje pelas pessoas que têm a tarefa de sepultar os mortos nesta pandemia. É uma das obras de misericórdia sepultar os mortos, e não é uma coisa agradável, naturalmente. Rezemos por elas que arriscam também a vida e ser contagiadas», afirmou no início da celebração da missa,  na Casa de Santa Marta.

Durante a homilia o Papa esclareceu que o «mundanismo é uma proposta de vida», «uma cultura do efémero, uma cultura do aparecer, da maquilhagem, uma cultura ‘do hoje sim, amanhã não, amanhã sim e hoje não’. Há valores superficiais. Uma cultura que não sabe o que é fidelidade, porque muda segundo a circunstâncias, negocia tudo. Essa é a cultura mundana, a cultura dos mundanismos».

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up