Fotografia: DM

D. Jorge exorta a valorizar os bens espirituais e não os materiais

Arcebispo de Braga alerta para a cultura secularizante

Jorge Oliveira
16 Mai 2020

O Arcebispo Primaz de Braga exortou hoje os cristãos a valorizarem os bens espirituais e não os bens materiais quando celebrava a Eucaristia na capela do paço Arquiepiscopal, transmitida em direto pelos canais da Arquidiocese.

«Sei que somos pressionados permanentemente por uma cultura secularizante, mas temos que reagir, não nos podemos confundir. Perante o individualismo reinante, sabemos que o nosso caminho é o de construir comunidades afetivas, com verdadeiro sentido de fraternidade.  Onde impera o materialismo, que acredita numa felicidade alicerçada somente nos bens materiais, levemos para a frente uma vida valorizando os bens espirituais, mostrando um estilo de vida sóbria, e atenta a quem mais necessita», desafiou.

O prelado lembrou que na nossa sociedade, sobretudo agora neste tempo de crise provocado pela pandemia, «há situações de injustiça, coisas que bradam aos céus», perante as quais os cristãos não se podem calar ou fazer de conta que não se passa nada.

«Hoje espera-se muito que seja a hierarquia, que sejam os bispos a falar e a usar da sua dimensão profética de denuncia, mas todo e qualquer cristão é também um profeta, estando no meio do mundo, não é do mundo, mas mostra o que é o reino de Deus e aquilo que Jesus Cristo quer», salientou D. Jorge Ortiga na homilia.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up