Fotografia: DR

«Cristo é o bom pastor porque dá a vida pelas suas ovelhas»

Arcebispo de Braga vincou que a vida do pastor e a vida das ovelhas é uma só.

Rita Cunha
4 Mai 2020

Cristo é o «bom pastor» não apenas pela sua arte de pastorear mas «porque dá a vida pelas suas ovelhas e fá-lo livremente», lembrou o Arcebispo de Braga, hoje, por ocasião da celebração da eucaristia transmitida online a partir da capela do Paço Arquiepiscopal.

Numa homilia centrada no Evangelho, D. Jorge Ortiga enfatizou a imagem do pastor, uma palavra que, na «cultura urbana em que vivemos pode dizer-nos muito pouco» pois «não vivemos o pastor por dentro e podemos falar dele mas não compreender o seu verdadeiro significado».
Na ocasião, o Arcebispo de Braga lembrou que «a vida do pastor e a vida das ovelhas são uma coisa só, identificam-se, conhecem-se, amam-se mutuamente e percorrem os mesmos caminhos».

E Cristo é o bom pastor «porque dá a vida pelas suas ovelhas» e «cuida de todos». «Ninguém Lhe tira a vida, é Ele que a dá», vincou, considerando que, por esse motivo, «temos de caminhar com Ele», sabendo que «Ele está na nossa vida», «guia os nossos passos e nunca nos abandona, faça chuva ou faça sol». Em suma, Ele «é o nosso companheiro de jornada no dia-a-dia».

D. Jorge Ortiga partiu deste pensamento para, então, concluir que se Cristo se afirma como um bom pastor que dá a vida pelas suas ovelhas, cada um de nós terá de assimilar este pensamento. «Talvez tenhamos necessidade disto mesmo, desta presença do próprio Deus» que «é um companheiro real que ninguém vê», tal como o vírus que tem afetado os humanos. «Sabemos que ele existe mas não por onde anda», comparou.

O Arcebispo de Braga terminou vincando que o amor de Deus é universal e, embora Cristo seja um bom pastor único, é o pastor «de todos», sem exceção. Por isso, «temos de o ouvir e seguir». «Temos de nos encontrar nesta alegria para sermos também o seu rebanho, este rebanho que tem Cristo como pastor», afirmou D. Jorge Ortiga.





Notícias relacionadas


Scroll Up