Fotografia: DM

Economia de Braga tem condições para voltar a ser pujante

Ricardo Rio deixa mensagem ao tecido empresarial e aos trabalhadores

Jorge Oliveira
29 Abr 2020

Ricardo Rio transmitiu hoje uma mensagem de alguma confiança ao tecido empresarial e aos trabalhadores, ao afirmar que a economia de Braga «tem todas as condições para voltar à pujança que tinha» antes do confinamento social e encerramento de grande parte da atividade económica do país por causa da pandemia de Covid-19.

Na conferência online organizada pelo Diário do Minho, com o título “Que futuro para a economia de Braga”, o autarca mostrou-se convicto de que a dimensão exportadora do concelho «vai reatar em força», assim como o setor do turismo. Poderá ser no início de 2021 ou mais tarde, dependendo do contexto internacional.

O presidente da Câmara de Braga defendeu que o Governo deve divulgar o mais rápido possível as regras para a reabertura do pequeno comércio da restauração e outros serviços, sob pena de, por exemplo, um restaurante chegar a segunda-feira e «não ter condições» para reabrir «porque não vai conseguir munir-se a tempo dos requisitos técnicos que vão ser impostos».

O porta-voz da URBAC (União de Restaurantes de Braga de Apoio ao Covid-19) disse que este sub-setor está «completamente desamparado» e pediu apoio para os restaurantes da cidade se poderem adaptar às novas regras.

O empresário mostrou-se ainda preocupado com a questão do comportamento dos clientes dos restaurantes quando ocorrer a reabertura e desafiou as autoridades de saúde a criar um «manual cívico».

A conferência contou ainda com o diretor-geral da Associação Comercial de Braga, Rui Marques, o coordenador da União de Sindicatos de Braga (USB), Joaquim Daniel, o presidente da UGT Braga, César Campos. A moderação esteve a cargo do diretor do jornal Diário do Minho, Damião Pereira.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up