Fotografia: DR

Covid-19: Tecnológica de Famalicão cria quiosque com dispensador de desinfetante

I&D.

Redação
29 Abr 2020

Uma tecnológica de Famalicão desenvolveu um quiosque prático com dispensador automático de desinfetante para as mãos e sistema de medição de temperatura corporal, para dar resposta ao “novo normal” da vida em sociedade decorrente da pandemia da covid-19.

A responsável da Wingsys, Inês Barbosa, disse hoje à Lusa que o quiosque começou a ser concebido há duas semanas e ficou pronto na segunda-feira.

“Não há qualquer toque, é tudo feito através de sensores e de câmaras”, sublinhou.

A ideia de criar o quiosque “hygistation” surgiu durante a crise provocada pela pandemia, mais concretamente nas últimas semanas, quando se começou a falar de “desconfinamento”.

“O novo normal da vida em sociedade passará por fortes medidas de higiene e de prevenção, e é nesse campo que entram os nossos novos quiosques”, referiu Inês Barbosa.

Os quiosques foram concebidos para serem utilizados em espaços públicos como restaurantes, salas de espetáculos, estádios, lojas, cafés, estação ferroviárias, aeroportos, hospitais, hotéis, ‘shoppings’ ou praias.

Permitem a medição da temperatura corporal a 50 centímetros de distância, sem toque e de forma “rápida e precisa”.

Asseguram ainda o reconhecimento facial (com base de dados de 30.000 ID e identificação de estranhos), a identificação e validação da utilização de máscara e a configuração do range de temperaturas e alertas.

Além disso, permitem também adicionar sistema de gestão de filas espera por SMS ou sistema de voz “Senha Segura”, leitores de cartões, Scan, QRCode e outros periféricos.

Isto ao mesmo tempo que disponibilizam informações úteis sobre eventos, ofertas e outras matérias.

“O objetivo é manter as pessoas mais seguras e informadas em zonas sociais”, sintetizou Inês Barbosa.

A Wingsys é uma marca da empresa portuguesa Famasete – Technology Group.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 215 mil mortos e infetou mais de três milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Mais de 840 mil doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 948 pessoas das 24.322 confirmadas como infetadas, e há 1.389 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.





Notícias relacionadas


Scroll Up