Fotografia: Emilie Gomez/CESE

«A UE deve renascer das cinzas»

Expectativas para o Conselho Europeu

Luísa Teresa Ribeiro
22 Abr 2020

A União Europeia (UE) tem «agora mais do nunca a oportunidade e a obrigação de renascer das suas próprias cinzas», por isso o Conselho Europeu marcado para amanhã não pode falhar no «apoio resoluto» às medidas preconizadas pela Comissão Europeia e pelo Parlamento Europeu para fazer face à crise provocada pela Covid-19.

Este é o repto lançado aos estados-membros da União Europeia pelo presidente do Comité Económico e Social Europeu, Luca Jahier, numa declaração em que destaca que, «em menos de quatro semanas, a UE fez mais do que nos quatro anos que sucederam à crise de 2008».

O responsável máximo do organismo representativo da sociedade civil organizada adverte, no entanto, que «os chefes de Estado e de governo ainda têm pela frente decisões históricas e cruciais: não basta salvar a Europa, é fundamental relançá-la».

«O fundo de recuperação a que o Eurogrupo faz referência nas suas conclusões deve conduzir a decisões específicas e não se limitar a um desejo vão», afirma.

Luca Jahier insta também a Comissão a apresentar uma proposta de aumento do Quadro Financeiro Plurianual de pelo menos 25% em relação ao valor original.

Este responsável apela ainda ao «lançamento imediato» de um novo programa sólido do Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos que seja capaz de «assegurar o investimento necessário nas prioridades estratégicas da UE» nos próximos dois anos.





Notícias relacionadas


Scroll Up