Vídeo: Nuno Cerqueira

Em Nogueira, Braga

Nuno Cerqueira
20 Abril 2020

Adelino Veloso é o responsável técnico da parafarmácia “A Botica da Saúde” em Braga e tem-se destacado por aguentar stocks que permitem fornecer para todo o país materiais de higiene e de proteção contra a Covid-19.

Mas o que o destaca é o espírito solidário, pois o proprietário faz questão em doar parte dos artigos às instituições, continuando a trabalhar, todos os dias e sem folgas, ritmo que manteve no período pascal.

 

 

«O segredo de ter sempre máscaras de proteção, luvas e gel desinfetante, é muito simples, consiste em comprar sempre a fornecedores, num mercado de revenda altamente inflacionado, vendendo a público com baixa margem de lucro, mas servindo os clientes», refere Adelino Veloso.

Muitos dos clientes vêm de longe.

«Tenho todo o tipo de clientes, desde os habituais, até profissionais de saúde e pessoas da região do Minho que vêm aqui a Braga, especialmente para comprar máscaras protetoras, o forte da minha parafarmácia, neste momento, porque além do mais beneficiam do nosso aconselhamento, porque para cada caso justifica-se um tipo de material diferente e além do mais quem não é do setor da saúde precisa saber bem como utilizar estes produtos, por se tratar de um novo fenómeno», refere o técnico com 48 anos de farmácia em declarações a este jornal.

Adelino Veloso tem vindo a fornecer gratuitamente lares de idosos e outras instituições particulares de solidariedade social consciente «da responsabilidade social para quem desempenha esta atividade, em especial nesta fase».

«No fim do dia, aliás, já a altas horas da noite, depois de tratar dos pedidos de encomendas que vou recebendo um pouco de todo o país, desloco-me a quatro instituições do concelho de Braga e ofereço aquilo que mais precisam, desde o gel desinfetante, às máscaras, para funcionários, assim como luvas e produtos de lavagens, tenho disponibilizado, dentro das minhas possibilidades, porque sei que se todos à medida das suas capacidades ajudarem, conseguiremos sem dúvida alguma vencer a pandemia», com ao Diário do Minho Adelino Veloso, proprietário de “A Botica da Saúde”, na freguesia de Nogueira, à face da EN101.

No entanto Adelino Veloso lamenta que «o Governo esteja a beneficiar do preço alto de desinfetantes, bem como de outros artigos, quando deveria colocar o IVA mínimo ou nulo nesse tipo de produtos».

«Para ajudar desse modo a combater a pandemia da Covid-19, uma vez que todos os dias, aqui, constato haver pessoas que não têm dinheiro para adquirir o que precisam», justifica, fazendo questão de frisar que «nesta fase, eu como profissional, estou a fazer o melhor que sei e que posso».

«Infelizmente pagamos alto e por isso temos de vender alto, não sendo por mim que há inflação, muitas vezes chego a vender ao preço que compro só para servir as pessoas, especialmente quem é cliente habitual ou aqueles que mais necessitam», vaticinou Adelino Veloso.


Outros Vídeos

Scroll Up