Fotografia: DM

D. Jorge Ortiga pede aos cristãos que ofereçam misericórdia

Arcebispo de Braga aponta características para imitar a misericórdia de Deus

Jorge Oliveira
19 Abr 2020

O Arcebispo de Braga exortou hoje os cristãos a marcarem a sua vida por ações misericordiosas, lembrando que a Igreja foi «sempre o caminhar de Deus no meio das misérias humanas, transformando-as através do amor, para que a vida fosse digna para todos».

«Sejamos ministros da misericórdia e ofereçamos misericórdia com aquilo que temos e com aquilo que somos», pediu D. Jorge Ortiga.

O prelado deixou este apelo na Eucaristia do Segundo Domingo da Páscoa e simultaneamente Domingo da Divina Misericórdia a que presidiu na capela do Paço Arquiepiscopal, transmitida pelos canais online da Arquidiocese.

Referindo que ainda há muito caminho a fazer para «testemunhar Cristo vivo», o Arcebispo lembrou que «sem misericórdia não há amor e, sem amor, Cristo continua encerrado no túmulo».

«Imitemos e mostremos a divina misericórdia de Deus», apelou.

Neste celebração, D. Jorge Ortiga aproveitou para agradecer afetuosamente a todos quantos no quotidiano vivem as 14 obras de misericórdia, lembrando particularmente os dirigente e trabalhadores das Santas Casas e IPSS.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho];





Notícias relacionadas


Scroll Up