Fotografia: CM Braga

Ricardo Rio defende documento estratégico para descentralizar serviços de saúde

Autarca considera que há lições a tirar dos erros cometidos desde que a Covid chegou a Portugal

Joaquim Martins Fernandes
17 Abr 2020

O presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, foi à Assembleia Geral da Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis defender a necessidade da criação de «um documento político-estratégico» no âmbito do processo de descentralização na área da saúde.

Segundo Ricardo Rio, o documento deve conter «todas as linhas de orientação e atuação entre entidades em casos como o que estamos a viver» e «deve beber dos grandes ensinamentos que esta pandemia tem propiciado no terreno».

O autarca considera que a falta de articulação entre entidades públicas «é um dos temas que se revela de máxima preocupação para as autarquias em Portugal, sobretudo no contexto das respostas de combate à Covid-19.

Entende o chefe do Executivo Municipal bracarense que «se há algo que esta realidade [pandemia] pela qual temos passado ao longo dos últimos meses demonstra, enquanto gestores e autarcas, é que deve haver uma cada vez maior articulação entre entidades, nomeadamente públicas».

Acrescenta Ricardo Rio que «se não fosse o esforço de coordenação por parte dos municípios, sobressaía a falta de colaboração entre os organismos desconcentrados do Estado, que não têm protocolos nem métodos de partilha e de cooperação entre eles».
[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up