Fotografia: DM

Arcebispo de Braga pede respostas sociais «mais dinâmicas e interventivas»

D. Jorge alerta instituições ligadas à Igreja para os tempos difíceis no pós-pandemia

Jorge Oliveira
15 Abr 2020

O Arcebispo de Braga pediu hoje às instituições e organismos ligados à Igreja Católica «respostas sociais mais dinâmicas e interventivas», atendendo a que os tempos atuais, marcados pelas pandemia, «já se revestem de uma certa gravidade» e «o futuro vai ser muito mais complicado».

«A questão social será um problema de dimensões que não podemos descortinar. Se já existe pobreza, e com ela situações de fome, não podemos eludir-nos pensando que tudo será rapidamente ultrapassado», alertou D. Jorge Ortiga, quando presidia à celebração da missa de quarta-feira de Páscoa, transmitida online a partir da capela do Paço Arquiepiscopal.

Notando que Igreja também tem as suas limitações, que a impedem de fazer tudo quando desejaria a nível social, o prelado apelou, assim, à «criatividade caritativa» e ao testemunho de uma «solidariedade muito consistente», considerando que os crentes podem e devem fazer muito mais.

Nesta celebração, o Arcebispo colocou as intenções de oração pelos pobres, pelas pessoas necessitadas, e convidou cada um a interrogar-se o que poderá fazer por esses irmãos.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up