Fotografia: DR

Padre com seis paróquias em Vila Verde adia para 2021 Comunhões e Profissão de Fé

Sandro Vasconcelos.

Nuno Cerqueira
14 Abr 2020

O padre Sandro Vasconcelos, que tem a sei cargo as paróquias de Arcozelo, Godinhaços, Marrancos, Moure, Pedregais e Rio Maus, anunciou o adiamento para 2021 das Comunhões e Profissão de Fé.

Segundo esta pároco, natural de Braga, na base da decisão estão um conjunto de incertezas em relação à pandemia Covid-19.

«Sei que algumas das Comunhões e Profissões de Fé seriam apenas em agosto, mas mesmo assim é melhor adiar. Até porque ninguém sabe se haverá voos ou se as fronteiras vão estar abertas para os familiares possam estar presentes, sendo que muitos são os próprios pais das crianças que podem ver a sua vinda barrada», diz o padre Sandro.

O pároco justifica ainda o adiamento deste ritos da Fé cristã com as próprias deliberações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

«Tudo aponta que a OMS vai obrigar os idosos com mais de 70 anos a estarem isolados até ao final do ano. Desta forma muitos avós estariam impedidos de estar presentes e impedidos de estar nesta festa dos netos», frisa, correndo o risco, e como diz, «disto tudo nada acontecer».

«Mas prefiro adiar já para o ano para não acontecer termos todos de andar de adiamento em adiamento», justifica.

O padre Sandro anunciou ainda que a catequeses não vai retomar atividade.

«Todas as crianças transitam para o seguinte a este. No próximo ano fazem a Primeira Comunhão os 3º e 4º anos, e a Profissão de Fé os 6º e 7º anos. A coordenadoras das catequeses já foram informadas desta decisão», vaticinou





Notícias relacionadas


Scroll Up