Fotografia: DM

Fiéis incentivados a mostrar um cristianismo autêntico

D. Jorge Ortiga fala na urgência de recuperar a «consciência baptismal»

Jorge Oliveira
14 Abr 2020

O Arcebispo de Braga defendeu hoje que os cristãos necessitam «urgentemente» de recuperar a «consciência baptismal como exigência de vida nova» e de «mostrar um cristianismo de autenticidade».

«Não tenhamos vergonha de ser baptizados e que o baptismo não seja apenas uma ata daquilo que aconteceu há muitos anos. É bela a nossa vocação e insigne a nossa responsabilidade», disse D. Jorge Ortiga na Eucaristia de terça-feira de Pascoa a que presidiu na capela do Paço Arquiepiscopal, transmitida em direto pelos canais online da Arquidiocese.

Numa homilia centrada no significado do baptismo, desde o tempo de Jesus Cristo, o Arcebispo de Braga desafiou os fiéis a chegarem à «experiência de conseguir dizer “Vi o Senhor”» e de «perder o medo e a vergonha de contar tudo quanto Cristo vai construindo nas vidas».

«Falta-nos muito isto. Este tempo de pandemia poderá dizer-nos que tudo depende de cada um e que a Igreja recuperará a sua credibilidade quando esta passar pela vida concreta dos bispos, sacerdotes e leigos», acrescentou.

Nesta Eucaristia, concelebrada pelo bispo auxiliar de Braga e pelos reitores das Basílicas dos Congregados e do Bom Jesus, o Arcebispo rezou pelas intenções dos jovens, particularmente dos alunos estrangeiros que estudam em Braga e não puderam ir aos seus países na Páscoa.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up