Fotografia: DM

Trabalhadores europeus exortam Eurogrupo a chegar a acordo

Grupo do Comité Económico e Social Europeu considera que «cidadãos europeus não vão compreender as divisões»

Luísa Teresa Ribeiro
9 Abr 2020

O Grupo dos Trabalhadores no Comité Económico e Social Europeu (CESE) exorta os ministros das Finanças a chegarem a acordo sobre as medidas de emergência para enfrentar a crise provocada pela Covid-19, na reunião do Eurogrupo que prossegue hoje, depois de ter sido interrompida após 16 horas de discussão sem consenso.

Numa declaração publicada ontem, os representantes dos trabalhadores no CESE afirmam ter recebido «com grande preocupação» o falhanço da reunião da passada terça-feira, que se prolongou pela madrugada. O grupo louva os esforços de Mário Centeno para conseguir um compromisso e apela aos ministros que definam uma resposta «sólida e conjunta».

«Estamos perante uma crise de proporções históricas, que só será resolvida satisfatoriamente com solidariedade, compaixão e compreensão mútua, dentro e fora das nossas fronteiras. Os cidadãos europeus não compreenderão as divisões e a falta de sensibilidade», afirma o presidente do Grupo dos Trabalhadores, Oliver Röpke.

Este grupo, que inclui quatro membros portugueses, defende a emissão de “coronabonds” e a constituição de um fundo Covid-19 para dar o máximo de apoio financeiro possível a todos os membros da UE, alertando que a «velocidade é absolutamente essencial para a eficácia» e que «o custo da hesitação pode ser irreversível».

«Temos de assegurar que, quando a crise da saúde terminar, não vamos ser confrontados com um cenário socioeconómico desolador como aquele que é deixado pelas guerras», adverte Oliver Röpke.





Notícias relacionadas


Scroll Up