Fotografia: DR

Microsite “Norte mais Forte” lançado hoje para ajudar empresas de turismo da região

Nova ferramenta para enfrentar impactos da crise provocada no setor pela Covid-19

Redação/Lusa
9 Abr 2020

O Turismo do Porto e Norte e a Associação de Turismo do Porto lançaram hoje o microsite “Norte mais Forte” para ajudar o setor turístico a combater a crise provocada pela pandemia de covid-19.

«Este microsite é uma ferramenta que pretende simplificar, esclarecer, apoiar, os nossos parceiros privados do destino a encontrarem as melhores soluções para poderem combater esta grave crise, apoiando, inclusive, a preparação das candidaturas aos apoios criados pelo Governo, e a pensarem estrategicamente no futuro», explica o presidente da entidade Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), Luís Pedro Martins, referindo que a ferramenta tecnológica nasce da necessidade manifestada por empresários de microempresas.

A 25 de março, em entrevista telefónica à agência Lusa, o presidente da TPNP já havia avançado a intenção de criar o microsite com o objetivo de ajudar os empresários a esclarecer dúvidas «em tempo real», bem como poder ajudá-los a realizar as candidaturas às linhas de apoio financeiro anunciadas pelo Governo.

A TPNP, entidade para a promoção do turismo da região ao nível nacional, e a Associação de Turismo do Porto (ATP) uniram esforços para estarem juntas no apoio a prestar aos empresários e aos colaboradores das empresas de turismo da região e criando conjuntamente o microsite “Norte mais Forte” e a campanha com o mote “Em casa, mas nunca sozinhos”.

Para o presidente da Associação de Turismo do Porto (ATP), Ricardo Valente, «este é um mais um passo no processo de aproximação entre as duas entidades, num momento em que o Turismo e os seus agentes devem unir esforços, capacitar recursos e agregar as melhores competências para garantir que o futuro do destino Porto e Norte seja a continuação do trilho de sucesso impar que conseguiu almejar na segunda década deste século XXI».

O microsite vai ter em tempo real, num ‘helpdesk’ simplificado e a ajuda dum grupo de colaboradores para esclarecer dúvidas e ajudar na formalização dos acessos aos diversos apoios.

Segundo os presidentes das duas entidades, o microsite vai dar apoio «personalizado e dedicado a cada subdestinos» por ‘chat’, mas as pessoas podem também ser esclarecidas via telefone.

A plataforma vai disponibilizar também um ‘Fórum de Discussão’, onde se pretende moderar a criação e partilha de uma bolsa de ideias, permitindo encontrar soluções para o combate à atual crise, bem como para o momento pós-crise.

«Estas são ferramentas práticas para ajudar os nossos stakeholders a superar os impactos económicos desta grave crise sanitária e agora também económica, ao mesmo tempo que se prepara também o caminho para um regresso à normalidade, que esperamos seja o mais rápido possível», sublinha Luís Pedro Martins.

As perdas das receitas turísticas em Portugal deverão atingir os 1,28 a 1,44 mil milhões de euros entre 01 de março e 30 de junho, segundo um inquérito da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) apresentada esta quarta-feira.





Notícias relacionadas


Scroll Up