Fotografia: DM

Barcelos está a preparar-se para o pico da pandemia

Câmara Municipal vai pagar às instituições que colaboram no combate à pandemia as despesas relacionadas com a Covid-19

Joaquim Martins Fernandes
3 Abr 2020

O presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, afirmou há momentos que o número de infetados com a doença Covid-19 no concelho vai registar uma forte subida nos próximos dias, mas assegurou que o Município, juntamente com todas as instituições públicas, do setor social e privadas, está a preparar-se para minimizar o número de contágios e tratar as pessoas que forem contagiadas.

«Infelizmente, vai haver uma progressão muito grande da pandemia», disse Miguel Costa Gomes, assumindo que o concelho «tem um problema de camas que é preciso ultrapassar». O autarca barcelense falava numa videoconferência em que deu conta das medidas que estão a ser tomadas pela Câmara Municipal, em coordenação com as autoridades locais de saúde e as insituições que colaboram no combate à pandemia.

«Temos, neste momento, 120 camas disponíveis, que poderão ser aumentadas», acrescentou Costa Gomes, apontado a dificuldade em agendar testes de despiste da Codiv-19 às pessoas de maior risco como uma das dificuldades que gostaria de ver ultrapassadas.

Para o autarca, esse atraso será uma das razões que permitem antecipar «uma grande subida» do número de infetados, até porque os testes estão a fazer-se a uma distância temporal de 15 dias, depois de precritos pelo Serviço Nacional de Saúde. Por outro lado, também a Câmara Municipal de Barcelos está a sentir dificuldades em encontrar testes com grau de fiabilidade aceite pela autoridade local de saúde.

«Tínhamos a possibilidade de comprar testes certificados e com um grau de fiabilidade de 92 por cento, mas não foram aceites», destacou o autarca, anunciando que «Barcelos tem, ao dia de hoje, 78 doentes infetados» pelo SARS-CoV-2, «mas não existe qualquer vítima mortal».

Costa Gomes fez ainda saber que na reunião camarária de hoje foram tomadas diversas medidas de apoio às famílias e às empresas, para miminizar os efeitos da perda de rendimento. As instituições que colaboram no combate à pandemia vão ser auxiliadas pelo Município, que vai ao ponto de antecipar dinheiro para a compra de dos mais diversos produtos usados na missão de combate à Covid-19, seja materiais de proteção ou até gasóleo. O pagamento da totalidade dessa despesa pelos cofres da Câmara Municipal de Barcelos será feito contra entrega da respetiva fatura, precisou Miguel Costa Gomes.
[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up