Fotografia: DR

Diogo Leite defende que «futebol não pode ser prioridade de ninguém nesta altura»

Técnico do Emilianos FC apela à «consciência cívica» de todos e pede às pessoas para «ficarem em casa».

Pedro Vieira da Silva
28 Mar 2020

Diogo Leite, de 38 anos, que na temporada passada se estreou no “papel” de treinador, tendo assumido o comando do Emilianos Futebol Clube, que disputa a I Divisão da AF Braga, em conversa com o Diário do Minho, explica como um clube do último campeonato regional “convive” com a novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19.

Conhecido pelo “fair-play” enquanto jogador, Diogo Leite não mudou enquanto treinador e, no seu dia-a-dia, são conhecidas as suas preocupações sociais e forma positiva de encarar a vida, respeitando, sempre, todos, mesmo quando perde. E ele, como muitos outros, não gosta nada de perder…

Diário do Minho – Como olha o cidadão Diogo Leite para este problema grave que nos afeta a todos?
Diogo Leite – Vivemos tempos complicados e que se podem ainda se tornar mais difíceis se todos não tivermos cuidados. Temos de ser cautelosos conosco e, sobretudo, com os outros. Não podemos prejudicá-los. Apelo, por isso, à consciência cívica de todos. Todos temos de ajudar e a melhor forma de o fazer é tudo fazer para não prejudicar os outros. E, por isso, é fundamental respeitar o isolamento social.

 

 

DM – E o que espera dos próximos tempos?
DL – Pelo que tenho visto e lido nas notícias, o tempo de paragem (e o tempo que irá demorar esta pandemia) ainda é uma grande incógnita. Mas, sinceramente, neste momento o futebol não pode ser a prioridade para ninguém. A prioridade será o restabelecer da normalidade no país para que tudo acabe da melhor maneira possível. Que tudo corra pelo melhor.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up