Fotografia: DM

Atletas do projeto olímpico podem treinar ao abrigo de “quadro de exceção”

O Comité Olímpico Internacional (COI) vai deliberar num período de quatro semanas sobre a realização dos JO Tóquio-2020.

Pedro Vieira da Silva / Lusa
22 Mar 2020

Os atletas de alto rendimento, incluindo os integrados no programa olímpico para Tóquio-2020, poderão treinar ao ar livre ou em instalações já testadas, ao abrigo de um «quadro de exceção», anunciou hoje o Comité Olímpico de Portugal (COP).

Os treinos, que eram uma reivindicação do COP e dos atletas perante a situação atual, provocada pela pandemia de covid-19, devem agora decorrer na via pública, sendo de curta duração, ou em algumas instalações preparadas para o efeito.

«O COP remeteu às federações desportivas com atletas integrados no Projeto Tóquio2020 uma comunicação a explicitar em que condições deve ser realizada a sua preparação desportiva no quadro de exceção estabelecido pelo decreto aprovado pelo Governo, tendo sempre a saúde pública como primeira prioridade», indica o organismo olímpico no sítio oficial na Internet.

 

Os atletas de alto rendimento podem fazer exercício de curta duração na via pública, bem como aceder aos locais de prática, duas exceções previstas às medidas aprovadas no âmbito do estado de emergência decretado pelo Governo português.

O Comité Olímpico Internacional (COI) vai deliberar num período de quatro semanas sobre a realização dos Jogos Olímpicos Tóquio-2020, devido à pandemia de Covid-19, com o adiamento na agenda, mas não o cancelamento, revelou hoje o organismo.

Através de um comunicado, o presidente do COI, Thomas Bach, esclarece que estão vários cenários em discussão, contudo o cancelamento não é uma hipótese, apesar da rápida propagação do novo coronavírus pelo Mundo, que deixou os atletas sem condições para se preparem para o evento, previsto para se realizar entre 24 de julho e 09 de agosto.





Notícias relacionadas


Scroll Up