Fotografia: DR

Westway Lab Festival foi adiado para outubro

Adiado para Outubro.

Redação / NC
12 Mar 2020

O Westway Lab Festival, em Guimarães, foi adiado para 14 a 17 de outubro devido às “contingências” que a pandemia da Covid-19 está a causar, anunciou hoje em comunicado a organização.

O festival, que aconteceu pela primeira vez em abril de 2014, iria realizar-se de 10 a 18 de abril, com o objetivo de manter uma “interação privilegiada entre artistas e público”, e desdobrar-se em vários momentos, desde residências artísticas, ‘talks’, conferências ‘PRO’, ‘showcases’ e concertos.

No texto, publicado no sítio da internet do festival, a organização promete fazer “todos os esforços para manter a programação do festival”.

“Temos o prazer de informar que as probabilidades são otimistas”, estando até agora confirmados “todos os nomes já anunciados”, lê-se na mensagem.

A organização informa que os ingressos já comprados terão validade em outubro, mas, em caso de reembolso ou trocas, os pedidos devem ser feitos exclusivamente por telefone e pelo endereço eletrónico bilheteira@aoficina.pt, acrescentando que as bilheteiras estão fechadas até 05 de abril.

Nesta sexta edição, o festival, segundo o programa do Centro Cultural Vila Flor, da qual fazia parte, prometia “intensificar a relação com a cidade, sempre nas vertentes das conferências, concertos e residências artísticas”, conforme as afirmações do responsável artístico da instituição, Rui Torrinha.

“É a afirmação da cidade como palco de criação de música”, disse sobre o festival. “Traz uma série de conferencistas internacionais, liga os setores quer da criação, quer dos mercados, e a importância da internacionalização dos artistas”, explicou o responsável, quando da apresentação do festival.

De acordo com Rui Torrinha, o Westway Lab Festival será um “programa de música forte, quer do ponto de vista dos artistas que se estão a afirmar, quer de nomes mais consagrados”.

A exibição dos filmes “Dom na Trubnoy”, de Boris Barnet, e a estreia de “Surdina”, de Rodrigo Areias, com as bandas sonoras interpretadas ao vivo por Mão Morta e Tó Trips, constituíam alguns dos destaques desta edição do Westway Lab, em abril.

A participação dos agentes internacionais Rob Challice (Paradigma), Helen Smith (IMPALA), Daryl Bamonte (Schubert Music Publishing) e Charles Caldas (Merlim), assim como de David Ferreira (EMI-Valentim de Carvalho), nas conferências, e atuações de Misia Furtak, Carnival Youth e Hickeys, entre outros músicos, a par de bandas das redes European Talent Exchange Programme e Innovation Network of European Showcases (INES), foram outros nomes anunciados para Guimarães.





Notícias relacionadas


Scroll Up