Fotografia: Avelino Lima

Procissão dos Passos de Barcelos convida a cuidar das «feridas» da sociedade

Arcebispo Primaz de Braga presidiu à Procissão seguida por centenas de fiéis, entre a Igreja Matriz e o Templo do Senhor da Cruz

Jorge Oliveira
8 Mar 2020

Barcelos recordou hoje o doloroso caminho de Jesus até ao Cálvario em mais uma tradicional Procissão do Senhor dos Passos, que saiu à rua debaixo de chuva miudinha, sendo seguida por centenas de fieis desde a Igreja Primaz até ao Templo do Senhor da Cruz.

No final da Procissão, o Arcebispo Primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, evocando o itinerário que foi preparado para viver a Quaresma, convidou os fiéis a cuidarem das «feridas que existem nas pessoas e na sociedade» e simultaneamente se interroguem se não estarão a ser provocadores de feridas.

«Era fundamental que tomássemos consciência que Cristo hoje continua a ter muitas feridas. Há muitas feridas hoje do próprio Jesus Cristo que vemos nos outros, no sofrimento do próximo, na sociedade concreta, numa variedade muitíssimo grande que importa cuidar», assinalou D. Jorge Ortiga.

Este ano, os Sermões do Pretório, na Igreja Matriz, e do Encontro, em frente ao Tempo do Senhor da Cruz, foram proferidos pelo padre José António Andrade, pároco de Bastuço, Airó, Moure e Sequeade, do Arciprestado de Barcelos, que apontou a Procissão dos Passos como uma «escola de humildade e conversão».

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up