Fotografia: DR
Arcos de Valdevez quer redução nas portagens da A3

Mobilidade e economia.

Nuno Cerqueira
27 Fev 2020

Depois do Governo tornar público um pacote de reduções em várias auto-estradas do país, incluindo a A28 (ver aqui), o executivo liderado por João Manuel Esteves, autarca dos Arcos de Valdevez, veio a público reclamar uma redução da portagem na A3 entre Braga e Valença,

«Pois é a principal estrada de cariz superior de ligação dos concelhos do interior do Alto Minho à região e
ao país em termos internacionais», justifica em nota de imprensa o pedido que não é só de agora.

A A3 é o único meio de mobilidade rápida do interior da região do Alto Minho e é importante para a mobilidade das pessoas, das empresas, da diáspora e para a relação transfronteiriça com Espanha.

«A A3 é muito relevante para a promoção e divulgação das potencialidades do território, para a localização industrial e o turismo e para a atração de investimento para a região. Considerando que a autoestada A3, sendo a única autoestrada que serve o interior do Alto Minho, é da máxima e inteira justiça que, tal como noutras vias do interior do País onde está prevista a redução da portagem, venha a ter o valor da portagem reduzido», lê-se na nota de imprensa.

Para a Câmara dos Arcos de Valdevez, com a redução dos custos das portagens os territórios do interior do Alto Minho «ganham uma maior competitividade e atratividade com esta redução do valor, potenciando a atração de empresas, a criação de emprego e rendimento, bem como a fixação, regresso e atração de pessoas».

«Para as empresas e para o território incentiva a criação de emprego e de rendimento nos territórios do interior e de baixa densidade. Assim, a autarquia arcuense reivindica que a redução do valor das portagens na autoestrada A3 seja uma medida do programa de Valorização do Interior», frisa a autarquia.

Esta posição do Município de Arcos de Valdevez foi remetida também para o Ministério da Coesão Territorial.





Notícias relacionadas


Scroll Up