Fotografia: DM
«Não foi pelo VAR que não passamos, Benfica foi mais competente»

João Pedro Sousa ficou com a «sensação nítida» de que FC Famalicão «tinha capacidade para chegar» ao Jamor.

Pedro Vieira da Silva/Lusa
14 Fev 2020

O treinador do Famalicão abalisou, esta manhã, na conferência de Imprensa que serviu para fazer a antevisão da receção ao CD Aves, aprazada para domingo, pelas 20h00, o jogo com o Benfica, a contar para a Taça de Portugal, abordando a arbitragem, nomeadamente o videoárbitro, e fez uma promessa.

«O árbitro que está no jogo pode errar e tem de errar como os outros intervenientes. O VAR será diferente. Não vou comentar o lance em causa [que poderia ter dado a expulsão a Taarabt por ter dado uma cotovelada a Gustavo Assunção], mas não foi pelo VAR que não passámos à final da Taça de Portugal. O Benfica foi mais competente, nós fizemos aquilo que sabíamos e o que podíamos, nas duas eliminatórias. Infelizmente, não chegou. Ficámos com a sensação nítida de que tínhamos capacidade para chegar, mas estamos mais fortes e a promessa que fazemos é que vamos regressar na próxima época para esta competição para tentar fazer melhor do que esta época», frisou.

Apesar do sentimento de frustração, o técnico garante que a equipa «está forte» e pronta para o próximo jogo e para regressar às vitórias.

O Famalicão, sexto classificado, com os mesmos 32 pontos que o Rio Ave, recebe, este domingo, às 20:00 horas, o Desportivo das Aves, último com 12, numa partida relativa à 21.ª jornada da I Liga de futebol.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up