Fotografia: Arquivo / DR
Desenvolvida bengala para os doentes de Parkinson

Desenvolvida em Coimbra.

Redação / NC
22 Jan 2020

Uma equipa de investigadores do Instituto Politécnico de Coimbra está a desenvolver uma bengala musical inovadora para facilitar a marcha aos doentes de Parkinson, que será apresentada no sábado, foi hoje anunciado.

«Trata-se de uma bengala inteligente, que capta o padrão de marcha de cada utilizador e seleciona uma música correspondente ao padrão aferido, com o objetivo de melhorar a marcha, que é a principal limitação dos portadores desta patologia», disse Marta Pereira, que lidera o projeto.

O objetivo da bengala é «melhorar a qualidade de vida dos doentes de Parkinson, já que está comprovado cientificamente que a utilização de música melhora a marcha daquelas pessoas», salientou.

A equipa liderada por Marta Pereira, diplomada em fisioterapia pela Escola Superior de Tecnologia e Saúde de Coimbra (ESTeSC), desenvolveu uma tecnologia que incorpora «os benefícios da música nos auxiliares de marcha», existindo já um protótipo em fase de testes científicos para a sua validação.

O projeto, realizado no âmbito do Icanemusic, nasceu no departamento de Fisioterapia da ESTeSC e ganhou a 16.ª edição do concurso regional Poliempreende, tendo sido finalista do concurso de ideias de negócio Born from Knowledge 2019.

«Ainda não existe data prevista, mas prevê-se que não demore muito até esta bengala inteligente estar disponível no mercado, por um preço que terá em conta a realidade portuguesa», sublinhou Marta Pereira.

 





Notícias relacionadas


Scroll Up