Fotografia: CMVF

«Educar a partir das artes marciais é ponto de honra», diz Paulo Cunha

Associação e Federação Portuguesa criada em Famalicão mobiliza várias centenas de crianças e jovens por ano.

Redação / NC
20 Jan 2020

“Era um miúdo muito introvertido e agora estou muito mais confiante e extrovertido e isso permitiu-me explorar outras coisas da vida para além dos computadores”, refere Miguel Azevedo, de 16 anos, num testemunho de adolescente de Famalicão e um dos 600 atletas da Associação e Federação Alex-Ryu-Jitsu.

Este foi o ponto de partida do Roteiro pela Inovação de Vila Nova de Famalicão que passou por um treino da associação, com uma visita do presidente da Câmara, Paulo Cunha.

O Mestre Alexandre Carvalho tem uma vida ligada às Artes Marciais e construiu em Vila Nova de Famalicão uma escola que já formou milhares de crianças e jovens e já deu ao concelho umas largas centenas de medalhas, entre ouro, prata e bronze, conquistadas em campeonatos nacionais e internacionais de artes marciais.

Um aspeto importante, mas que o presidente da Câmara Municipal relativiza em comparação com os ganhos na educação.

“A educação não se cumpre só na escola, no sentido formal e no tempo letivo, e há muitos outros momentos e instituições que podem contribuir para o fortalecimento desse projeto educativo e que fazem a Cidade Educadora que queremos para Famalicão. É o que acontece todo os dias nas academias Alex-Ryu-Jitsu, onde se dá um contributo liquido para capacitar e criar condições para que tenhamos melhores cidadãos em todas as direções. Um excelente exemplo”, aponta.

A associação e federação Alex-Ryu-Jitsu tem vinte e oito academias (22 em Famalicão, 4 noutros concelhos e duas fora do país – Suíça e Luxemburgo) e para além da formação semanal realiza várias atividades anualmente, campeonatos de âmbito regional e nacional, e os seus atletas participam com frequência em vários campeonatos, de estilos semelhantes, por todo o país e no estrangeiro. Estão filiados na federação internacional, United States Karaté Association (U.S.K.A.), com sede nos Estados Unidos e em Madrid. Estão devidamente inscritos e reconhecidos pelo IPDJ e todos os instrutores e mestres possuem a cédula de treinador, documento exigido por esta última entidade para poderem promover a prática desportiva.

Para além do trabalho de academia, a federação é frequentemente convidada para ministrar cursos de defesa pessoal às forças de segurança, nomeadamente PSP, Policias Municipais, GNR e Guardas Prisionais.

É uma história de muitas páginas, que Alexandre Carvalho começou a escrever na década de 90 do século passado com a fundação da Associação de Artes Marciais de Vila Nova de Famalicão, depois de uma formação consistente de muitos anos e com mestres internacionais nas Artes Marciais. Hoje, a associação é um projeto consolidado e mobilizador, que ultrapassa pessoas e fronteiras.





Notícias relacionadas


Scroll Up