Fotografia: DM

Crianças chamadas a prestar tributo durante romaria em honra de S. Vicente

A fogueira, a mostra e venda de moletinhos e a procissão são alguns dos pontos altos do vasto programa que decorre entre os dias 19 e 26 de janeiro.

Rita Cunha
14 Jan 2020

O tributo das crianças ao mártir S. Vicente é a novidade do programa deste ano das festividades em honra daquele santo, as quais decorrem entre o próximo domingo, dia 19 de janeiro, e o dia 26. A fogueira, a mostra de venda de moletinhos e a procissão são alguns dos pontos altos do vasto programa hoje apresentado.

O tributo das crianças a S. Vicente divide-se em dois momentos. Um deles acontece logo na abertura das festividades. na missa das 10h00 de domingo. O convite foi lançado aos catequistas para que levem os mais novos, entre outras crianças, que receberão uma bênção especial.

No dia 21, às 15h30, o tributo é especialmente feito pelas crianças do Patronato de Nossa Senhora da Luz que rezam ao santo, veneram a sua relíquia e entoam alguns cânticos. Nesta celebração em particular, cada criança irá oferecer uma vela por si decorada com a ajuda dos educadores, velas essas que serão entregues à Irmandade. O objetivo passa por vendê-las, revertendo as verbas para a realização das obras na igreja.

Ainda no domingo, dia 19, na missa das 12h00 serão acolhidos novos Irmãos na Irmandade. No dia 21, às 21h00, tem lugar a tradicional fogueira de S. Vicente.
O dia 22 é dedicado à romagem a S. Vicente, durante o qual os pais e avós levam as crianças à igreja e deixam ficar uma vela pedindo ao santo que as proteja das doenças. A eucaristia da solenidade do mártir está marcada para este dia às 19h00.

O programa estende-se até ao domingo seguinte, dia 26 de janeiro, que arranca com a 6.ª edição da mostra/venda de moletinhos oferecidos por várias pastelarias e padarias não só da freguesia de S. Vicente como de outras do concelho, dando a conhecer as diferentes variedades existentes. Também aqui as verbas resultantes das vendas revertem para a realização das tão desejadas obras na igreja. O licor de S. Vicente é outra das iguarias a ser vendida.

A parte da tarde está reservada para a procissão que, este ano, conta com pelo menos cinco andores. Este é um momento que tem vindo a registar uma cada vez maior adesão por parte dos fiéis e movimentos da paróquia, com um número crescente de figurados.

À semelhança dos anos anteriores, a saída da igreja de S. Vicente está marcada para as 15h30, passando depois pelas principais artérias junto à mesma, como a Rua Conselheiro Januário, a Rua da Escoura, a Avenida General Norton de Matos e a Rua de S. Vicente. A procissão termina com uma oração e bênção, seguindo-se, no adro, as tradicionais danças pelos Romeirinhos e a Rusga de S. Vicente.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up