Fotografia: BpT

Liga arma tendas para a “final four” em Braga e já há quem não goste

“Braga para Todos”.

Nuno Cerqueira
9 Jan 2020

O movimento “Braga para Todos” (BpT) veio a público pedir que o centro da cidade de Braga deixe der espaço de eventos com tendas.

«Braga recebe a última edição da Final Four e a respetiva Fan Zone, que tem acontecido na Praça da República, o movimento político Braga para Todos, aproveita a última edição para pedir a Ricardo Rio que desloque os eventos do centro histórico para o Altice Fórum e respeite a história da cidade, quem nela mora e quem a visita», lê-se numa nota enviada à redação do Diário do Minho.

Segundo este movimento, Ricardo Rio tem «ignorado o descontentamento dos bracarenses» face às estruturas que são montadas num dos espaços históricos da cidade.

«Ricardo Rio tem que saber, aliás, é seu dever, que uma fatia muito considerável dos bracarenses não acha lógico por tendas num centro histórico, e pior, não o faz em atos isolados mas constantemente chegando as mesmas a ficar quase dois meses como está acontecer agora, onde ainda está a da Passagem de Ano anexada à da Fan Zone da Final Four, a nossa crítica não é a cidade receber eventos é mesmo ao local escolhido, o Ricardo Rio tem o Altice e o seu parque de estacionamento apto para estas ações e é lá que fazem sentido, o argumento que no centro atrai mais pessoas é derrubado se ele trabalhar de forma certa a comunicação e aprender a atrair as pessoas para os locais apropriados, que não é o centro histórico», indica Elda Fernandes, uma das porta voz do movimento.

Elda Fernandes propões mesmo um exercício mental a Ricardo Rio: «imaginar que vai passar um fim-de-semana fora e escolhe uma cidade rica a nível gastronómico, arquitetónico, social e encontra tendas na sua área pedonal, será que gosta? O que dirá a quem lhe pergunta o que achou? Isto só faria sentido se houvesse uma emergência oriunda de uma catástrofe».

Apesar de tudo, o BpT reconhece o esforço do edil em dinamizar o centro da cidade que estava abandonado pela falta de políticas de Mesquita Machado, mas apela a meio-termo.

«Ricardo Rio vê nas festas uma solução de dinamizar o centro e captar pessoas para o comércio local, não é o fim que está errado, mas é meio que usa para o atingir, ou seja, na forma como o faz, Ricardo deve fomentar e dinamizar a cidade sem lhe tirar a identidade e sem a transformar num local de tendas, mas sim num espaço amplo, com serviços, limpo, cuidado e convidativo a todos com apostas em ações que não descaracterizem a cidade, mas a elevem», aponta Elda Fernandes.





Notícias relacionadas


Scroll Up