Fotografia: DM

Prémio europeu distingue associação que luta para pôr as mulheres no mapa

A organização italiana vence galardão “Sociedade Civil 2019”, atribuído pelo Comité Económico e Social Europeu.

Luísa Teresa Ribeiro
7 Jan 2020

A organização italiana Associazione Toponomastica Femminile venceu o prémio “Sociedade Civil 2019”, atribuído pelo Comité Económico e Social Europeu (CESE), que nesta edição teve como tema “Mais mulheres na sociedade e na economia da Europa”.

Esta associação luta pelo reconhecimento das mulheres no espaço público, através da atribuição de nomes femininos a ruas, jardins, escolas e outros equipamentos, uma vez que a toponímia «é um bom indicador da maneira como a sociedade valoriza os seus membros».

O trabalho começou em Itália, há sete anos, tendo-se entretanto alargado a outros países, incluindo a Portugal, onde já foi feito o mapa dos nomes femininos nos espaços públicos de Lisboa.

Em segundo lugar ficou a Greve das Mulheres Polacas, seguindo-se o projeto “Contos de Fadas”, da associação NAIA, da Bulgária, no terceiro posto; o programa “Women Code” ou #mimmitkoodaa, criado pela Associação Finlandesa de Software e eBusiness, na quarta posição; e o o projeto belga “The Brussels Binder”, no quinto lugar.

Na entrega do prémio, que decorreu em dezembro, em Bruxelas, o presidente do Comité Económico e Social Europeu, Luca Jahier, considerou que as 177 candidaturas apresentadas à 11.ª edição do prémio “Sociedade Civil”, cinco das quais oriundas de Portugal, mostram que a sociedade civil está a trabalhar com afinco na promoção da igualdade de género.

Por seu turno, a vice-presidente para a área da Comunicação, Isabel Caño Aguilar, destacou o contributo que os projetos vencedores estão a dar para o empoderamento das mulheres, enfatizando o compromisso do Comité Económico e Social Europeu com a luta pela igualdade de género.





Notícias relacionadas


Scroll Up