Fotografia: DM

Póvoa de Lanhoso é «referência» no panorama do teatro nacional

Clássicos “Romeu e Julieta”, “Rapunzel” e “O Corcunda de Notre Dame” estão entre os nove espetáculos do Concurso Nacional de Teatro, que abre com Morte e Vida Severina e encerra com uma Gala da entrega dos 12 prémios a concurso.

Joaquim Martins Fernandes
7 Jan 2020

O presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Avelino Silva, e o presidente da Federação Portuguesa de Teatro, José Teles, assumiram esta manhã que o concelho de Maria da Fonte já conquistou um lugar de referência na agenda nacional do teatro. A conquista deveu-se ao impacto do Concurso Nacional de Teatro, que vai este ano para a XVI edição e que tem atraído grupos cénicos de todo o país.

A realização, que traduz «a aposta» da autarquia no mundo da cultura, arranca este ano no dia 1 de fevereiro e até ao dia 7 de março vai colocar em palco nove grupos que representativos das diferentes regiões do território continental.

A edição de 2020 do CONTE – Concurso Nacional de Teatro da Póvoa de Lanhoso, que vai decorrer no Theatro Club, com espetáculos a partir das 21h45, foi apresentada pelo presidente da Federação Portuguesa de Teatro, José Teles, como «uma experiência de amor pelo coração minhoto, que é a imagem mais emblemática da filigrana característica das Terras de Maria da Fonte».

O líder da instituição parceira do Município da Póvoa de Lanhoso na organização do Concurso Nacional de Teatro falava na conferência de imprensa de apresentação do programa da XVI edição do CONTE, que decorreu ontem no Centro Interpretativo Maria da Fonte.

O concurso, que José Teles afirmou que «já está enraizado» no panorama nacional, é assumido pelo Município da Póvoa de Lanhoso como «um dos principais momentos culturais do ano». Avelino Silva sublinhou que o CONTE faz da Póvoa de Lanhoso «palco nacional do teatro» e «afirma» o território como «uma referência nacional que alia a competição e a qualidade» da encenação teatral.





Notícias relacionadas


Scroll Up