Fotografia: DR

BpT defende «câmaras de vigilância e reforço de policiamento» em Braga

Bracarenses estão, segundo este movimento, «inseguros».

Nuno Cerqueira
5 Jan 2020

O movimento “político” Braga para Todos (BpT) defende a colocação de câmaras de segurança e reforço de policiamento no centro da cidade de Braga, face aos «constantes assaltos que têm assolado a cidade e afetam veículos e lojas comerciais» e como deu conta o Diário do Minho (ver) e que levou a PSP de Braga a fazer um conjunto de recomendações.

«Apenas dois carros em patrulha são vistos durante a noite, o que consideram pouco sendo necessário polícias visíveis no centro pedonal, seja para evitar assaltos, seja para transmitir segurança aos bracarenses», afirma o movimento BpT.

Para este movimento, o presidente da Câmara de Braga está a «facilitar» e demonstra «pouca vontade na resolução de problemas da cidade».

«O passado mês de dezembro e esta primeira semana de janeiro tem sido desagradável para vários bracarenses que acordam com os carros riscados, aliás, há, como mostramos apelos numa rua da cidade, porque do poder político não há reforço policial visível e falamos do centro da cidade, onde por padrão o policiamento devia ser constante. Braga tem um grave problema: os polícias estão em gabinetes a resolver burocracia e não nas ruas, um edil que gasta milhares em festas e descura da segurança é inaceitável», lê-se no comunicado enviado à redação do Diário do Minho.

O BpT reconhece que que «há pessoas reticentes a câmaras de vigilância», mas alertam que «esta informação fica apenas com as autoridades».

«Não haverá difusão de imagens e estas servem apenas para proteger as pessoas e seus bens, por exemplo, na madrugada de sexta para sábado na Rua dos Chãos uma loja foi assaltada se houvesse câmaras instaladas nesta rua, onde esta situação é comum seria mais fácil encontrar os culpados e desta forma tranquilizar os comerciantes», exemplificam.





Notícias relacionadas


Scroll Up