Fotografia: Ana Marques Pinheiro

Debate discutiu o papel da moral na inteligência artificial

Iniciativa promovida pela Associação Cristã de Empresários e Gestores.

Ana Marques Pinheiro
7 Dez 2019

O presidente da Escola de Engenharia da Universidade do Minho, Pedro Arezes, referiu que a inteligência artificial é «assustadora e entusiasmante» e que já tem uma aplicação «brutal» nas rotinas da sociedade. 

Durante o jantar debate organizado pela Associação Cristã de Empresários e Gestores (ACEGE), o presidente explicou que é uma área com grandes desafios e com boas expectativas.

«A inteligência artificial é a ciência e a engenheria de fazer máquinas que têm uma capacidade de alguma forma inteligente. Trata-se de uma sequência lógica de ações que temos previsto fazer. Quando tenho sede pego na garrafa e deito no copo. São um conjunto de regras mentais que fazemos inconscientemente. No fundo é tentar passar essas regras para um computador», referiu.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up