Fotografia: DR
🔊 Vila do Soajo em “estado de sítio” devido a floreiras. Presidente da Câmara reage à polémica do Largo Eiró

No concelho dos Arcos de Valdevez.

Redação / Nuno Cerqueira
2 Dez 2019

As floreiras colocadas no Largo do Eiró, espaço nobre da Vila do Soajo onde está o Monumento Nacional “Pelourinho”, está longe de ser resolvido.

A população do Soajo, no concelho de Arcos de Valdevez, está insatisfeita com as floreiras em ferro que a autarquia colocou no Largo do Eiró, por forma a acabar com o estacionamento naquele local.

A situação motivou a vandalização do espaço e até houve quem colocasse couves como forma de protesto.

O Diário do Minho falou com o edil dos Arcos de Valdevez a propósito da polémica. João Manuel Esteve refere que o objetivo é organizar o espaço.

 

 

Em declarações ao Diário do Minho, o presidente da Junta do Soajo disse que este descontentamento ficou bem patente na reunião da Assembleia de Freguesia que aconteceu no sábado à noite para discutir esta questão.

Manuel Barreira da Costa lembra que há cerca de um ano a Junta e a Assembleia de Freguesia da Vila do Soajo concordaram com a medida e o projeto de se anular o estacionamento no Largo do Eiró, no entanto, ninguém esperava é que fossem floreiras em metal, algumas
delas em forma de barco.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up